Análises

APONTANDO A GUARDA COMPARTILHADA

A respeito do judiciário de São Paulo eu observei recentemente um evento peculiar que pode ser um “proxy” da questão da defesa da guarda compartilhada. Lembra do Richarlyson atleta profissional do São Paulo? Pois é, o presidente do Palmeiras acusou o jogador de ser homossexual e foi acionado na justiça pelo jogador por difamação. O juiz de 1ª instância julgou pela inépcia da ação e em seu despacho alegou que “futebol é esporte viril, coisa para homem” portanto atletas como Richarlyson tinham mais é que se contentar com este tipo de atitude. Longe de querer julgar a opção sexual de cada um, o fato é que no Brasil vigora um princípio chamado de “livre decisão fundamentada” ou seja, um juiz pode decidir como quiser (mesmo contra a lei) desde que fundamente sua decisão

Continue Reading

PrintEmail